quarta-feira, 1 de agosto de 2012


DESABAFO
Na fila do supermercado, o caixa diz a uma senhora idosa:
- A senhora deveria trazer suas próprias sacolas para as compras, uma vez que sacos de plástico não são amigáveis ao meio ambiente.
A senhora pediu desculpas e disse:
- Não havia essa onda verde no meu tempo.
O empregado respondeu:
- Esse é exatamente o nosso problema hoje, minha senhora. Sua geração não se preocupou o suficiente com  nosso meio ambiente.
- Você está certo - responde a velha senhora - nossa geração não se preocupou adequadamente com o meio ambiente. Naquela época, as garrafas de leite, garrafas de refrigerante e cerveja eram devolvidos à loja. A loja mandava de volta para a fábrica, onde eram lavadas e esterilizadas antes de cada reuso, e eles, os fabricantes de bebidas, usavam as garrafas, umas tantas outras vezes.Realmente não nos preocupamos com o meio ambiente no nosso tempo. Subíamos as escadas, porque não havia escadas rolantes nas lojas e nos escritórios. Caminhamos até o comércio, ao invés de usar o nosso carro de 300 cavalos de potência a cada vez que precisamos ir a dois quarteirões. Mas você está certo. Nós não nos preocupávamos com o meio ambiente. Até então, as fraldas de bebês eram lavadas, porque não havia fraldas descartáveis. Roupas secas: a secagem era feita por nós mesmos, não nestas máquinas bamboleantes de 220 volts. A energia solar e eólica é que realmente secavam nossas roupas. Os meninos pequenos usavam as roupas que tinham sido de seus irmãos mais velhos, e não roupas sempre novas. Mas é verdade: não havia preocupação com o meio ambiente, naqueles dias. Naquela época só tínhamos somente uma TV ou rádio em casa, e não uma TV em cada quarto. E a TV tinha uma tela do tamanho de um lenço, não um telão do tamanho de um estádio; que depois será descartado como? Na cozinha, tínhamos que bater tudo com as mãos porque não havia máquinas elétricas, que fazem tudo por nós. Quando embalávamos algo um pouco frágil para o correio, usamos jornal amassado para protegê-lo, não plastico bolha ou pellets de plástico que duram cinco séculos para começar a degradar. Naqueles tempos não se usava um motor a gasolina apenas para cortar a grama, era utilizado um cortador de grama que exigia músculos. O exercício era extraordinário, e não precisava ir a uma academia e usar esteiras que também funcionam a eletricidade. Mas você tem razão: não havia naquela época preocupação com o meio ambiente. Bebíamos diretamente da fonte, quando estávamos com sede, em vez de usar copos plásticos e garrafas pet que agora lotam os oceanos. Canetas: recarregávamos com tinta umas tantas vezes ao invés de comprar uma outra. Abandonamos as navalhas, ao invés de jogar fora todos os aparelhos 'descartáveis' e poluentes só porque a lámina ficou sem corte. Na verdade, tivemos uma onda verde naquela época. Naqueles dias, as pessoas tomavam o bonde ou ônibus e os meninos iam em suas bicicletas ou a pé para a escola, ao invés de usar a mãe como um serviço de táxi 24 horas. Tínhamos só  uma tomada em cada quarto, e não um quadro de tomadas em cada parede para alimentar uma dúzia de aparelhos. E nós não precisávamos de um GPS para receber sinais de satélites a milhas de distância no espaço, só para encontrar a pizzaria mais próxima. Então, não é risível que a atual geração fale tanto em meio ambiente, mas não quer abrir mão de nada e não pensa em viver um pouco como na minha época?


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pensamento do Dia

O mundo não muda, nós mudamos a forma de vê-lo!

Salvem o Planeta Homem



Estamos na época em que é moda tentar salvar o planeta, mas não paramos para pensar que a melhor forma de salvar o planeta é salvando o ser humano que aqui habita. Para isso, não precisamos fazer parte de uma ONG ou fazer protestos, basta sermos pessoas melhores fazendo nosso dia a dia melhor. Salve o planeta homem sendo gentil, educando seu filho, pedindo licença, dizendo muito obrigado, respeitando as diferenças, não furando sinal de transito, não bebendo e dirigindo, não sonegando impostos, sendo honesto no trabalho, votando corretamente e também, você pode separar o lixo, reciclar algumas coisas e fazer um melhor uso da água. O planeta nunca ficará melhor se nós não formos melhores. Podemos fazer e ver um mundo melhor mudando o nosso modo de agir e de ver o mundo, pense nisso! NELSON DE MELLO  

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Pensamento do Dia

Faça de você mesmo sua melhor companhia, assim nunca sentirás solidão.

O que é ter alguém?


Temos o costume de falar que temos: namorado, namorada, marido, esposa, amante...., mas o que é ter alguém?  Será que temos alguém? Jamais podermos ser donos de alguém, pois sua consciência nunca nos será revelada. Mas eu ouso dizer que podemos ter alguém, não no termo possessivo, doentio, mas um “ter” que é mais “ser” de alguém. Ter uma relação é ser de alguém, mas não por força e sim voluntariamente. É ter dedicação, preservação, carinho, afeto e, acima de tudo, respeito. Isso sim é ter alguém, pois assim este alguém estará ao nosso lado porque fazermos bem a ele, porque somos prazerosos e, a recíproca será verdadeira. Neste caso você pode dizer que tem alguém, mas não porque você o ama, ou porque você é tudo, mas sim porque ele quer você e você o quer. Isso é ser de alguém e ser para alguém. Não pense em ficar com uma pessoa apenas porque ela lhe faz bem, procure saber se você faz bem a ela, caso não seja deste modo, logo acabará e o sofrimento poderá chegar. Se entregue para poder ser correspondida, caso não seja, deixe, pois não da para tratar como final de semana quem te trata como segunda feira. NELSON DE MELLO.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Pensamento do Dia

Seja feliz com o que tem e não infeliz com o que não pode ter!

As piores moléstias do homem


                                       Os avanços da medicina têm possibilitado uma gama variada de tratamentos para as mais complexas moléstias humanas e nos tem feito viver mais e com melhor qualidade. No entanto algumas delas ainda permanecem sem tratamento e com possibilidades remotíssimas de cura de indivíduos adultos. Elenquei algumas daquelas que fazem os relacionamentos irem se deteriorando ate chegar o fim. São estas doenças degenerativas do relacionamento.
                Mal Alzheimer de caráter é uma disfunção caracterizada por surtos de amnésias. Esses surtos podem ser temporários ou permanentes, mas a pior manifestação da moléstia é quando se esquece favores recebidos, o que caracteriza uma ingratidão. Esta é uma dos piores males degenerativos de relacionamentos. Outra moléstia muito comum hoje e O Mal de Parkinson de personalidade, o pior dessa síndrome é a forma de manifestação, muitas vezes, imperceptíveis para os que convivem com o afetado. A pessoa treme de medo diante da verdade e fica cambaleando a procura de desculpas e tem dificuldade de mudar de atitude.   
                E o que dizer daquelas que tem mudanças repentinas de comportamento característico de Transtorno de personalidade sem vergonha. Mudam de acordo com as conveniências, se adaptam de acordo com os valores, achando que todos têm seus preços e, muitas quase sempre, apresentam co-morbidade com Mal de Alzheimer de personalidade. Para ficar por aqui apenas vou salientar as pessoas que são portadoras de Esquizofrenia da verdade. São aquelas que apresentam uma insensibilidade ímpar diante dos fatos que seria comum ter solidariedade, respeito e compaixão. Além disso, vivem delirando sobre o mundo perfeito que dizem viver, o que na verdade são apenas alucinações de suas cabeças doentias. Você conhece alguém com alguns distúrbios desses? NELSON DE MELLO.   

domingo, 25 de setembro de 2011

Pensamento do Dia

As circunstâncias nos fazem encontrar pessoas, mas somente os fatos nos fazem conhecê-las. 

AMOR NÃO É POSSE


               Tenho acompanhado nos últimos meses uma série de situações nas quais, as pessoas apresentam um comportamento muito diferente daquele que dizem sentir. Por isso, resolvi escrever alguma coisa para as pessoas que dizem amar, mas se comportam como se fossem donos de quem amam. Tal situação ocorre em eventos de ciúmes e términos de relacionamentos.  Analisemos uma coisa: se uma pessoa esta contigo, partamos do pressuposto que está porque quer, porque deseja e gosta de você. Portanto, ela tem livre arbítrio para estar contigo, pois você a satisfaz e suplementa a existência dela, além de fazê-la sentir-se melhor em sua presença. No entanto, isso não significa que ela é sua propriedade e que você pode exigir comportamentos e atitudes que estejam de acordo com as tuas conveniências. Porém, se vocês se conhecem e são cúmplices, esta pessoa sabe o que você gosta e o que pensa de certas atitudes e, porta-se de forma a também satisfazer-te sem que lhe seja um sacrifício. Então, frase do tipo: “eu não permito, eu proíbo ou eu não deixo” não devem fazer parte da convivência de um casal que esta junto por querer. Estas deveriam ser substituídas por: “eu preferiria, eu gostaria, você não acha melhor” e assim por diante.  Estes comportamentos simplesmente mostram o respeito que os dois têm um pelo outro, abdicando, eventualmente, de algumas atitudes em respeito ao amado. Quando isso ocorre, ambos adaptam-se (e não mudam) a convivência com o outro sob a égide do respeito à pessoa, mais que qualquer outra coisa. Mas quando o respeito não existe mais, tudo muda, pois as exigências começam a aflorar e as ordens começam a sobrepor a vontade individual a ponto de o ciúme torna-se o sentimento dominante de um dos lados, isso é o prenuncio do fim. Ninguém deve ficar com outra pessoa por pena e ninguém deve exigir que a outra faça coisas que não gosta apenas para satisfação de uma. Isso não é casal, é indivíduo, e relacionamento é a formação de um casal sem que cada um perca sua individualidade, pois continuam existindo o homem, a mulher e o casal e todos devem ser felizes.
                Logo, se você esta com alguém, aproveite todos os momentos felizes que estiver com esta pessoa para que a vontade de estarem juntos cresça a cada dia, pois se isso não ocorrer, um dos dois perderá o desejo da presença do outro e nada a fará mudar de idéia, porque o prazer da companhia não existe mais.  Não adianta exigir, pois o sentimento não é ordenado é construído. NELSON DE MELLO

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Pensamento do Dia


No período de estética que vivemos, é melhor uma falsa magra que uma gorda verdadeira.

Cuide do Seu Homem


Como já disse, não costumo colocar postagem de outras pessoas, mas este compensa. Não sei da legitimidade da autoria, mas o texto é excelente
     FALANDO DOS HOMENS 

.... Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor !
O modo de vida, os novos costumes e o desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está o macho da espécie humana.
Tive apenas 1 exemplar em casa, que mantive com muito zelo e dedicação num casamento que durou 56 anos de muito amor e companheirismo, (1952-2008) mas, na verdade acredito que era ele quem também me mantinha firme no relacionamento. Portanto,  por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem os Homens!'
Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da masculinidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:
1.. Habitat
Homem não pode ser mantido em cativeiro.
Se for engaiolado, fugirá ou morrerá por dentro.
Não há corrente que os prenda e os que se submetem à jaula perdem o seu DNA.
Você jamais terá a posse ou a propriedade de um homem, o que vai prendê-lo a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente, com dedicação, atenção, carinho e amor.
2.. Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Homem vive de carinho, comida e bebida. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ele não receber de você vai pegar de outra. Beijos matinais e um 'eu te amo’ no café da manhã os mantém viçosos, felizes e realizados durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não o deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial. Portanto não se faça de dondoca preguiçosa e fresca. Homem não gosta disso. Ele precisa de companheira autêntica, forte e resolutiva.
 3.. Carinho
Também faz parte de seu cardápio – homem mal tratado fica vulnerável a rapidamente interessar-se na rua por quem o trata melhor.
Se você quer ter a fidelidade e dedicação de um companheiro completo, trate-o muito bem, caso contrário outra o fará e você só saberá quando não houver mais volta.
4.. Respeite a natureza
Você não suporta trabalho em casa? Cerveja? Futebol? Pescaria? Amigos? Liberdade?  Carros? Case-se com uma Mulher.
Homens são folgados. Desarrumam tudo. São durões. Não gostam de telefones. Odeiam discutir a relação. Odeiam shoppings. Enfim, se quiser viver com um homem, prepare-se para isso.
5.. Não anule sua origem
O homem sempre foi o macho provedor da família, portanto é típico valorizar negócios, trabalho, dinheiro, finanças, investimentos, empreendimentos. Entenda tudo isso e apóie.
6.. Cérebro masculino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino.
Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente não possuem! Também, 7 bilhões de neurônios a menos).
Então, agüente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração.
Se você se cansou de colecionar amigos gays e homossexuais delicados, tente se relacionar com um homem de verdade.
Alguns vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você.
Não fuja desses, aprenda com eles e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com as mulheres, a inteligência não funciona como repelente para os homens.
Não faça sombra sobre ele....
Se você quiser ser uma grande mulher tenha um grande homem ao seu lado, nunca atrás.
Assim, quando ele brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ele estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: homens também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar.
A mulher  sábia alimenta os potenciais do parceiro e os utiliza para motivar os próprios. Ela sabe que, preservando e cultivando o seu homem, ela estará salvando a si mesma.
E Minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!
Só tem homem bom quem sabe fazê-lo ser bom!
Eu fiz a minha parte, por isso meu casamento foi muito bom e consegui fazer o Fernando muito feliz até o último momento de um enfisema que o levou de mim. Eu fui uma grande mulher ao lado dele, sempre.


Com carinho,
Fernanda Montenegro

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Pensamento do Dia

Nos países desenvolvidos o que é público é de todos, no Brasil o que é público não é de ninguém!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Pensamento do Dia

Não há escolhas sem perdas!

Medo da felicidade


Muitas vezes já ouvi pessoas reclamando que está tudo tão bom que até desconfiamos da felicidade. Na verdade, sempre vivemos procurando momentos felizes, somos perseguidores da felicidade, mas quando a encontramos, nem sempre estamos preparados para vivê-la. Tal qual um cão que late atrás do carro e quando o carro pára, não sabe o que fazer, é como nos sentimos quando tudo esta dando tão certo que muitas vezes paramos para desconfiar se o que estamos vivendo é mesmo real. Isso acontece na vida profissional, com os amigos, mas principalmente na vida sentimental. Passamos muito tempo procurando, ou sendo procurado, por aquela pessoa que será nosso suplemento de felicidade, mas quando estamos juntos acabamos não acreditando no que estamos vivendo por ser muito bom. Diante disso, podemos então supor que não nos preparamos para sermos felizes? Infelizmente sim! Precisamos estar preparados para sermos felizes, temos estruturas cerebrais prontas para serem ativadas em momentos de êxtase e felicidade extrema, no entanto, não sabemos como ativar estas áreas pelo medo. Temos uma profunda convicção pessimista que tudo dará errado e não ativamos pelo pensamento estas áreas da vivencia do prazer. Não se trata de ilusão, mas sim de sonhos, de ensaios para a felicidade, de antecipação de momentos belos. Você já tentou fazer isso? Se ainda não, então faça, você perceberá que os momentos felizes são muito comuns e nós nem sempre paramos para gozá-los e nos envolvemos em desconfianças e probabilidades deixando passar momentos belos e inesquecíveis. Olhar a lua, brincar na chuva, pensar em nada, falar bobagens, são momentos únicos que devemos cada dia aproveitar com a pessoa que queremos, ou imaginar com a pessoa que gostaríamos de ter. não tenha medo felicidade não dói. NELSON DE MELLO  

Pensamento do Dia

Quer um mundo melhor? Eduque seu filho!

Dia da Parideira



No último mês foi comemorado o Dia das Mães, data merecida para estarmos com aquela que tudo fez para que fossemos o que somos hoje, pois dedicou seu tempo, talento, beleza e sorrisos para nos fazer felizes. No entanto, este tipo de mãe está cada vez mais raro. Por isso, proponho comemorarmos o “DIA DA PARIDEIRA”, pois é muito do que temos hoje. Mulheres que deixam seus filhos com 3, 4, 5 meses de idade em creches por 12 horas seguidas e as pegam para dormirem juntas. Quem faz isso não pode receber o nobre tratamento de mãe. Ser mãe é educar, compartilhar, vivenciar o crescimento e do filho, é mimar e amar, é ser referência de respeito e de caráter. Que referência um filho terá se a sua “pretensa mãe” a deixa durante a maior parte do tempo com estranhos, embora profissionais dedicados, estranhos. Onde esta criança aprenderá sobre amor, limites...? Já sei que tem leitoras pensando: mas e se elas precisam trabalhar? Então eu respondo: se precisa trabalhar e não terá condições para estar com o filho, NÃO TENHA FILHOS. Filhos precisam ser planejados, esperados e educados pelos pais. Isso mesmo pais, são dois e não apenas uma mãe. Já estão me chamando de machista por afirmar isso, mas se você refletir um pouco em porque vivemos em um mundo de muitos  adolescentes e jovens sem limites e educação, verá que a culpa esta na família e, principalmente na educação, que vem muito mais da mãe do que do pai. E não é um conceito meu, mas sim um conceito de educação que algumas mães deram aos seus filhos. Por isso, quero parabenizar as Verdadeiras Mães e dizer que não será apenas no seu dia que você será lembrada, você é lembrada em todas as atitudes dos seus filhos. E aquelas que apenas pariram ou pretendem parir, pensem que tipo de filhos vocês colocarão no mundo. NELSON DE MELLO

domingo, 17 de abril de 2011

Pensamento do Dia

Só exija sinceridade quando estiver preparada para ouvir

Amor não é somente sentimento, amor é atitude


Algumas vezes já falei aqui sobre o que é o “amor” e o que é o “amar”. E acabo batendo novamente nisso, pois existe uma crescente propagação de algo que dizem ser amor. Eu te amo, é a coisa mais simples para se dizer. No entanto, amor não é somente um sentimento, amor é mais que isso, amor é atitude, dizer que ama é fácil, difícil é mostrar que ama. E como o amor é algo construído, nós aprendemos a amar assim como aprendemos a fazer muitas coisas na vida, seja por vontade própria ou por necessidade. Logo, quando amamos alguém fazemos com que nosso cérebro modifique-se com a presença da pessoa amada em nossos pensamentos, não de forma obsessiva, mas de forma serena e progressiva. Por isso, demoramos ara amar. Durante esta fase de construção do amor é que demonstramos o sentimento através dos atos, das escolhas e dos hábitos. Mas alguém já deve estar pensando, então como eu não consigo amar uma pessoa que é muito boa para mim. Talvez porque você esteja confundindo amor com paixão, visto que a maior parte do amor ocorre depois de uma grande paixão. Aliás, em nossa sociedade a paixão serve para que possamos nos aproximar de uma pessoa e durante o tempo que estamos apaixonados construímos um amor. Mas nem sempre a paixão se transforma em amor para os dois e, aí começam os problema, dos quais já falei aqui, pois as estruturas cerebrais usadas na fase da paixão são diferentes das do amor. Portanto, não mostramos que amamos dizendo, mas sim vivendo o amor. Quando vivemos o amor os nossos atos passam a ser atos de amor e a outra pessoa sente isto sem que precisemos falar, muito embora faça bem dizer “eu te amo”. Então diga eu te amo, mas reflita se suas atitudes estão coerentes com o teu discurso de amor.  NELSON DE MELLO

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Pensamento do Dia

Mais importante do que saber quem está certo ou errado é saber o que é certo ou errado

Por que comigo é sempre assim?


Você já deve ter ouvido ou dito esta frase, ou então: por que eu não sei escolher pessoas para me relacionar? Só me apaixono pela pessoa errada! Tenho o “dedo podre”. Ouço isso com freqüência e as pessoas buscam uma explicação que, na maior parte das vezes conseguimos encontrar. A “escolha” de uma pessoa para nos apaixonarmos não existe, caso assim fosse, poderíamos nos apaixonar por aquela pessoa fantástica que conhecemos, mas infelizmente não sentimos nada por ela. O apaixonar-se é algo de química e envolve fatores involuntários variados. Por outro lado, podemos escolher os lugares que freqüentamos, as pessoas com as quais convivemos e as preferências que temos. Assim a possibilidade é maior de encontrarmos (e não procurar) uma pessoa que possa estar, minimamente, dentro daquilo que gostamos. Porém, não se esqueça que os nossos gostos e desejos estão relacionados com a nossa história de vida, por isso, não conseguimos explicar a razão de gostarmos de determinadas características. Se você acha que só escolhe os errados, pare para pensar, se na verdade você não esta sendo a “pessoa errada”. “Errada” não para o outro, mas sim para você mesmo; você gosta de sua companhia? Você se ama e está em primeiro lugar na sua vida? Devemos refletir sobre isso, pois poderemos estar buscando no outro aquilo que falta em nós e, dessa forma, nunca encontraremos a “pessoa certa”. Devemos estar completos para somarmos com outra pessoa, pois jamais poderemos dar aquilo que não temos. Pense nisso e espere o amor chegar! NELSON DE MELLO.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Pensamento do Dia

Os homens distinguem-se pelo que são capazes de fazer, as mulheres pelo que levam os homens a fazer .Carlos Drummond de Andrade

O que queremos ver no outro


Reza a lenda que o grande artista florentino Michelangelo, ao olhar para um bloco de mármore conseguia ver sua obra acabada, então, ele apenas esculpia para que as outras pessoas conseguissem ver o que ele visualizava.
Não raramente somos assim nos relacionamentos, pois conhecemos pessoas e as visualizamos de uma maneira e tentamos de tudo para “lapidá-la” de acordo com nossas conveniências. A isso chamamos “Efeito Michelangelo”. Este fenômeno tem sido o grande motivo para separações e sofrimentos, considerando que um ou outro está sempre tentando mudar a pessoa com a qual se relaciona. Agora acredite: ninguém muda. Ninguém mesmo! O que ocorre, e deve ocorrer, são adaptações para que possam viver juntos. Mas essas adaptações não podem atingir a essência da pessoa. Caso isso ocorra não haverá adaptação e, essas “mudanças” serão temporárias enquanto tudo estiver bem, assim que os problemas aparecerem a essência de cada um “aflora” e os problemas aparecem. Portanto, se você esta iniciando, ou vivendo um relacionamento com uma pessoa que tem muitas coisas diferentes de você, analise se você consegue viver com ela, apesar dessas diferenças, pois tenha certeza ou, não exija que esta pessoa mude, assim como você não vai mudar para satisfazê-la. O maior problema de relacionamentos hoje é a intolerância para aquilo que as pessoas são. Sempre queremos que todos sejam como nós visualizamos e não como elas são. Se você se interessou por alguém procure conhecer a pessoa para depois fazer suas expectativas e, se esta apresentar algo que é intolerável para você, desista. No entanto, a maior parte dos problemas que vemos é insignificante diante das qualidades que as pessoas têm. Por isso, veja se você consegue conviver com a pessoa escolhida, não obstante aos problemas dela, segundo tua visão. Se assim o fizer, ela tornar-se á sua “obra prima”, não por que ela mudou, mas porque você mudou a forma de vê-la. NELSON DE MELLO  

domingo, 13 de março de 2011

Pensamento do Dia

Diante das forças da natureza somos como um pedaço de casca de ovo sendo levado pelo vento!

A fragilidade humana


É impossível assistir televisão nesses dias e não parar para pensar na nossa fragilidade diante da natureza. Ao vermos cenas do Japão, com o mar invadindo cidades, carregando carros e casas, tal qual fazíamos quando crianças com a mangueira d’água. Ou então, olhando várias cidades brasileiras invadidas por enxurradas, lama, detritos e água. Mas o pior de tudo é quando vemos essas situações e fazemos parte delas. Neste final de semana tive os dias mais angustiantes de minha vida, quando parte da minha família ficou incomunicável em uma região onde, desmoronamentos enxurradas e enchente varreram uma pequena vila num município do interior do Paraná. O pior sentimento que podemos ter é o de impotência diante das forças da natureza, quando nos percebemos insignificantes para termos capacidade de ação a fim de salvarmos ou ajudarmos pessoas que estão necessitadas. Além disso, a incerteza de saber se seus queridos estão a salvo, quando noticias de imprensa dão conta que na mesma região “várias pessoas estão ilhadas e houve mortes”. O que fazer, senão esperar com o coração quebrantado como se nos tirassem um pedaço, e ironicamente, ficamos felizes quando sabemos que quem morreu foi um conhecido e não um de nossos queridos. Mas só nos consideraremos “aliviados” quando ouvimos a voz daqueles que amamos dizendo que estão salvos, não obstante, a perda dos bens materiais. Isso nos faz refletir, o que somos nós? Para que tanta soberba, tanta prepotência nesse mundo se o que somos nada mais é que “um pedaço de casca de ovo sendo levado pelo vento”, com uma fragilidade imensa. Sabemos que cidades, campos, florestas e famílias foram devastadas, no entanto, a nossa resiliência e esperança nos manterão em pé diante dos mais profundos problemas que nos advêm.  Vamos nos levantar, pois ainda nos restou a vida e com ela mantemos a esperança, mesmo que o inexorável tempo mude tudo. Estamos aqui para viver e, esta força de vida nos possibilitará tal qual a fênix lendária, renascer das cinzas para mantermos acessa a chama da esperança da humanidade. Nestes dias escuros e tenebrosos aproveitemos para refletir sobre o que é a nossa vida, não meramente para atestamos nossa fragilidade, mas sim para percebermos que devemos viver fazendo planos como se fossemos imortais, mas devemos amar e tratar as pessoas como se morrêssemos hoje. Pense nisso e obrigado por ler. NELSON DE MELLO

domingo, 6 de março de 2011

Pensamento do Dia

Existem pessoas cheias de defeitos que entram em nossas vidas para mostrar que os defeitos delas completam nossas imperfeições e com isso, nos tornamos inseparáveis!

Por que dia da mulher?


Nos próximos dias muitas mulheres receberão flores e ficarão felizes pelas homenagens devido ao dia internacional da mulher. Mas será que precisaria ter tudo isso para que as mulheres fossem reconhecidas? Com certeza não! Por acaso existe dia do amor, dia do perdão, dia do carinho, dia da paz, dia da doação, dia da alegria, dia da meiguice, dia da paciência, dia da dedicação, dia da cumplicidade? Não existe, então, mulher é tudo isso. O dia da mulher é o agora, o amanhã o sempre. Mulher tem que ser homenageada, idolatrada, amada e admirada todos os dias. Não precisa mandar flores, basta ouvi-las; não precisa comprar presentes, basta carinho; não precisa se ajoelhar, basta sorrir. Embora todas essas atitudes deixem as mulheres fascinadas, são os detalhes que deixam as mulheres apaixonadas, orgulhosas e poderosas. Homem, não tenha vergonha de expressar isso todos os dias para as mulheres da tua vida. Mulher não tenha vergonha de se sentir assim todos os dias com os homens da tua vida. Para quem acha que estou exagerando, pense um pouco em como seria o mundo sem mulher! Recuso-me a pensar nisso! Então só posso agradecer todos os dias pela existência deste ser que nos faz completos e que nos suplementa com os melhores sentimentos e atitudes do mundo. Homem: deixem o orgulho de lado e agradeça às mulheres que estiverem ao seu lado por tudo o que elas fazem por você, mesmo aquelas coisas que você odeia, isso lhe ajuda a ter controle.  Mulheres para vocês hoje e sempre, obrigado por existirem. NELSON DE MELLO

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Pensamento do Dia

Amor não se procura, prepara-se para recebê-lo!

Amor não se procura


Dias atrás em uma conversa informal ouvi uma colega perguntando a outra, o que ela estava procurando. Então a questionada passou a descrever as características que ela julgava ideais em uma pessoa, ou seja, as de praxe: sinceridade, fidelidade, bom humor e por ai vai... Depois de descrer o homem que parecia ideal e, com certeza, só existe na cabaça dela, ela concluiu: “estou procurando um amor”. Aí eu tive que me meter!

Amor não se procura, pois quanto mais procuramos menos encontramos. Amor acontece para aqueles que estão preparados para recebê-lo. Portanto, se você esta procurando um amor, lamento informar que você vai ficar muito tempo procurando e, ouso afirmar que, não irá encontrá-lo. Então o que fazer? Se preparar para o amor. E como eu me preparo para o amor? Mantendo-se viva, não se preocupando com as coisas fúteis e cultivando as edificantes, estando livre para amar, não mantendo “esqueletos no armário” que são resquícios de relacionamentos antigos, sejam bons ou ruins, aprendendo a gostar de você mesma e assim quando você menos espera perceberá que algo esta mudando em sua vida. Primeiro você aprendeu a amar agora está preparada para ser amada. Para completar faço uma citação de Mario Quintana “O segredo não é correr atrás das borboletas... é cuidar do jardim para que elas venham até você e no final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você. NELSON DE MELLO

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Pensamento do Dia

Paixão não é para fracos.

O que é estar apaixonado



As mulheres me perguntam: como eu sei se estou apaixonada?
Existem questionários científicos validados internacionalmente para aferirmos o grau de paixão de alguns indivíduos, mas eu prefiro falar diretamente para que cada um faça a sua análise.
Você pensa em seu amado todas as horas e muitas vezes se pega pensando em algo que aconteceu ou que gostaria que acontecesse?
Você quer estar com ele 24 horas por dia, sair com ele, passear com ele, fazer compras, ir à praia, ao cinema, ficar em casa o dia todo “grudados”, almoçar juntos, fazer amor, viajar...
Você acorda e quer falar com ele, ao meio dia você quer saber como ele está, a noite você quer estar com ele, antes de dormir você quer falar com ele...
Alguém ai pensou em drogadicção? Vicio? Loucura?..
Então, estar apaixonado é tudo isso, as estruturas cerebrais usadas para manter uma pessoa dependente de alguma substancia química ou alguma atividade, são as mesmas. Então, é tudo a mesma coisa, o que muda é o objeto da paixão.
Uma diferença é que este vício tem um propósito: fazer-nos permanecer perto de alguém para construirmos um relacionamento, então a paixão nos deixa próximos de outra pessoa e neste período pode ser construída uma relação que superará tempo e sentimentos. A isso damos o nome de amor que pode também ser chamado de cumplicidade. Parabéns a você que esta apaixonada, espero que consiga transformar isso em algo duradouro! E você que tem medo de se apaixonar, deixe de ser covarde e deixe o sentimento tomar conta de você. NELSON DE MELLO

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pensamento do Dia

A incompetência é a raíz de todos os males políticos

A incompetência é pior que a corrupção


Sempre que acontecem tragédias procuramos encontrar culpados. Será que isso poderia ser evitado? Se poderia, por que não foram tomadas providencias?  Por mais que se diga que temos uma democracia consolidada, o que é muito importante, somos ignorantes politicamente, considerando que a maior parte das pessoas acha que fazer política é ser candidato a algo. Dar Título de Eleito a quem não sabe votar é o mesmo que dar carteira de motorista para quem não sabe dirigir, algo que é comum no Brasil. Haja vista que, ninguém lembra em quem votou nas últimas eleições, então para que os governantes vão se preocupar em fazer algo para as próximas gerações? Eles apenas se preocupam com a “próxima eleição”.  É aí que surge o grande problema, a corrupção. No entanto, pior que a corrupção é a incompetência, que gera a corrupção. Estamos tão acostumados com isso que temos um jargão de político que “rouba, mas faz”, dada a incompetência dos demais. Gastar mal o dinheiro público é tão, senão mais, criminoso do que desviá-lo, pois deixa herança que precisará ser paga pelos próximos governantes. Uma ponte no lugar errado, uma secretaria sem função, um financiamento desnecessário, todos esses atos, e outros muitos, geram possibilidades de corrupção e, como o administrador é incompetente em aplicar os recursos, com certeza, o será em fiscalizar, construindo uma bola de neve nos problemas sociais. Nosso país é rico e temos um povo trabalhador, não obstante, estamos sendo pilhados há mais de 500 anos e ainda conseguimos sobreviver. Temos ótimos administradores, mas eles estão em suas empresar e não no serviço público. Não se muda um país em uma eleição, mas em várias gerações. Então, temos que construir cidadãos politicamente instruídos a diferenciar o que é bom do que é ruim, mas para isso precisamos educação de qualidade, e isso precisa ser um programa de Estado e não de Governo. Viveremos muito tempo vendo as pessoas que votam em “Tiriricas” da vida dizendo que isto é um protesto ao invés de usarem seus votos de maneira coerente e honesta. Diante de um povo assim, que político se comportaria diferente? Esta é a nossa vida, infelizmente. Generalizei, mas é quase isto. NELSON DE MELLO

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Pensamento do Dia

Se sabe o que quer colher, cuida com o que plantar

Seleção de amigos


Neste ano resolvi selecionar meus amigos:
Deixei de falar com aqueles que só me procuram quando precisam de algo;
Não retornei para aqueles que nunca estão disponíveis;
Abandonei aqueles que marcam e não cumprem;
Não procurei aqueles que só aparecem nas festas;
Esqueci daqueles que não sabem ouvir;
Não atendi aqueles que só criticam;
Fechei os ouvidos para aqueles que só reclamam;
Não procuro mais aqueles que só planejam e não fazem;
Ignorei aqueles que não entendem o silêncio;
Apesar disso tudo não fiquei só, embora o número tenha reduzido, agora, os que tenho,
 posso chamá-los de amigos, pois verdadeiramente o são. NELSON DE MELLO

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Pensamento do Dia

Homem quer uma mulher que seja dele; mulher quer ser de um homem!

Eu o amo e ele me ama, por que não estamos juntos?

Com certeza você conheceu ou conhece duas pessoas que tinham tudo para formarem um casal feliz, mas por que não deu certo? O que faltou se ambos se amam? Bem minha amiga, a vida a dois não é bem assim e, infelizmente, só o amor não é suficiente para segurar uma relação. Imagine duas pessoas totalmente desconhecidas acabam se unindo para viverem juntas. Precisam dividir o mesmo espaço e aí o problema começa. Cada um precisa ceder, adaptar-se, suportar, ouvir, calar, adequar seus costumes, às vezes omitir, outras vezes fingir, ser auto-suficiente e dependente, ser palhaço e ser sensato, tem que suportar crises, tem que esperar, tem que se apressar..... sim queridas, viver a dois não é algo simples. Portanto, se você esta pensando em preparar-se para estar continuamente com alguém ou quiser continuar com este alguém reflita se você esta preparada para isso. Observe que em nenhum momento eu usei o termo “mudar” e não espere que isto ocorra, pois ninguém muda. Somos o que somos e nos mostramos como queremos. Se alguém mudou depois que você passou a estar com ele, significa que você não o conhecia o suficiente. Se para “ficarem juntos” todas essas características são exigidas é porque oferece muito. Aqueles que já vivem ou viveram a experiência de estar com alguém sabem que tudo isso é muito bom mesmo. Por isso, veja se você esta preparada ou se prepara para ter alguém. Se você achou muito complexo posso resumir em uma frase: para viver com alguém você precisa ter e saber o que é RESPEITO! NELSON DE MELLO

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Pensamento do Dia

A vida é arte do saber, quem quiser saber tem que viver. Ritchie

Quando a mentira faz bem

        Se pararmos para pensar em como as pessoas conseguem viver juntas chegaremos a uma resposta: tolerância. Que nada mais é que a capacidade de conviver com alguém que não necessariamente, concorde com o que você pensa e faz. No entanto, isso não interfere naquilo que vocês fazem de maneira semelhante.

        Se passarmos isso para os relacionamentos perceberemos que conseguimos viver juntos porque mentimos. Não são aquelas mentiras maldosas ou traições, mas sim, aquelas que não trazem problemas tipo: “já estou pronta amor” e demora mais 40 minutos ou então “só estava o pessoal do trabalho” e tinha mais um monte de gente. Logo, essas são situações nas quais a omissão acaba por reduzir a possibilidade de um atrito desnecessário. Você não fala tudo o que pensa das pessoas ou então, tudo o que acha sobre alguma atitude delas, pois isso poderia causa rancores e não traria modificações no modus operandi dela. Por isso, esta mentira é saudável, pois faz com que tenhamos uma melhor convivência. O problema aparece nas horas em que a emoção toma conta das atitudes, ou seja, na hora da raiva. Nessa hora fala-se o que não se deve, o que não se pensa e o que não se deseja. Alguns dizem que nessas horas é que somos verdadeiros! Ai eu pergunto, de que vale falar estas verdades? Ajuda em algo? Na realidade estas ditas “verdades” não o são. Imagine se você realmente pensasse sobre uma pessoa tudo o que você fala dela ou para ela em um momento de raiva. Jamais conseguiriam viver juntas.
        Por isso, eu digo que estas mentiras fazem bem ao relacionamento impedindo que detalhes acabem minando uma relação. Então quando um homem encontra uma amiga no restaurante e não diz para a namorada porque ela é ciumenta, não significa que ele esta escondendo, mas sim evitando dissabores. O mesmo ocorre quando a mulher compra um vestido novo e diz que “foi uma pechincha”, mas não revela o valor.
        Na natureza temos um monte de “mentiras” ou enganos que fazem os seres sobreviverem, desde o balançar o rabo de uma serpente para atrair um rato até camuflar-se para não ser percebido e devorado por um predador. Por isso, desde os peitos com silicones (que ficam lindos) passando pelas maquiagens e roupas até a compra de um carro em 60 vezes, fazem parte do roteiro de pequenos enganos que usamos para atrair, sobreviver e manter um relacionamento satisfatório. Logo não se culpe se acaso omites algo, pois isto fará um bem maior na seqüência. Pense nisso! NELSON DE MELLO

domingo, 19 de setembro de 2010

Pensamento do Dia

Homem é igual lance de leilão: quem dá mais, leva!

Dar não é fazer amor!


NÃO TENHO COSTUME DE POSTAR TEXTOS DE OUTROS AUTORES. NO ENTANTO, ESTE, DO VERRÍSSIMO, TRADUZUI MUITO MINHAS IDÉIAS.

DAR NÃO É FAZER AMOR
Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca...
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado...
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.

Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar
o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho...
É não ter alguém para ouvir seus dengos...
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar
Experimente ser amado...

(Luis Fernando Veríssimo)

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

segunda-feira, 26 de julho de 2010

A culpa é delas!


Muitas vezes ouvimos as pessoas falando que as famílias de hoje não são mais as mesmas e que, a depressão moral e de valores na qual nosso mundo está inserido demanda desta desestruturação familiar. Concordo que a maior parte da demanda de problemas sociais relacionados com a lei e a violência desenfreada que assola nossa sociedade é oriunda da quebra da unidade familiar. Mas quem está causando isso? Ouso responder que a culpa é da mulher! Antes que você pare de ler e exclua este blog dos teus favoritos vou explicar: nos últimos 50 anos, estamos assistindo a uma emancipação da mulher dos laços “protetores” e “dominantes” dos homens, bem como, uma ascensão intelectual fantástica da mulher e com isso sua inserção dominando o mundo dos negócios. Esta ânsia da mulher em ocupar o seu merecido espaço na sociedade, tem um custo social enorme que é a abdicação da educação dos filhos. Logo, eles estão sendo educado s pela televisão, babas, monitores e cuidadores sem os parâmetros de limites, ética e costumes morais. Não estou propondo aqui que as mulheres “abram mão” do sonho de serem pessoas de sucesso na vida profissional. Só acho que isso veio rápido demais, pois até poucos dias elas estavam educando filhos para serem extremamente machistas (leia a postagem: o que o machismo está produzindo) e os preparando para um mundo dominado por homens. Só que agora, ela está sentindo na pele o erro que cometeu: criar o macho sem prepará-lo para aceitá-la como bem sucedida. Com isso, ela acumulou a tarefa de educação dos filhos, chefe de família e ótima profissional e, embora consiga fazer muitas coisas ao mesmo tempo, o sucesso não está acontecendo em todos os campos. Portanto, se a mulher tivesse educado os filhos para aceitarem a ascensão da mulher, elas teriam preparado os ”machinhos” para aceitarem isso como uma verdade e prepararem-se para a educação e cuidado dos filhos, bem como todas as outras tarefas que eram exclusivas das mulheres. Por isso, quando digo que a culpa é delas, pondero sobre a não preparação do caminho delas para sua própria ascensão. Não obstante, ainda há tempo para salvar as próximas gerações. Não proponho a volta ao estado primitivo de cuidado do lar, mas sim da educação do adulto que compartilha o seu espaço, ensinando a este que a vida é compartilhada em todos os momentos e que a obrigação de um pai ou companheiro não é meramente pagar uma pensão ou suprir a casa, mas sim compartilhar tempo e sentimento para criarem melhores filhos para o mundo. NELSON DE MELLO

terça-feira, 15 de junho de 2010

Por que temos medo de amar?


Muitas pessoas comentam comigo que não se deixam apaixonar para não sofrerem! Então eu penso e dependendo da pessoa eu falo “coitada”! Pois a melhora forma de viver uma emoção é vivendo uma paixão e, o êxtase vem com o envolvimento e a entrega. Vivemos em uma sociedade que supervaloriza o equilíbrio de todos os lados, mas amar não é desequilíbrio, é vida.
Não verdade, as pessoas dizem que paixão é para fracos, então eu contesto, paixão é para fortes que não têm medo, para quem arrisca para quem vive. Se você tem medo de se asfixiar com a poluição não respire! Então só sofre quem vive e só vive quem ama. Por isso não se sinta envergonhado de estar apaixonado de parecer idiota, é melhor parecer idiota e amar do que parecer sóbrio e sofrer. Antes um idiota feliz do que um sóbrio infeliz. Não tenha medo de dize “eu te amo” mesmo que pareça piegas, de passear no parque mesmo que seja cafona. Tome sorvete, passeie, vá o cinema, ande de mãos dadas. A vida é uma só, não vai dar tempo para fazermos todas as coisas certas. NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

Ame sem medo, viva sem culpa!

Até onde podemos ir?


Muitas vezes aconselhamos as pessoas dizendo que elas estão fazendo demais por um suposto amor. Usamos a expressão: “pra que se humilhar tanto?” Então eu pergunto, até onde podemos ir por um amor? Os românticos diriam até o infinito, os racionais até o primeiro não, os sentimentais até a morte, mas e os normais, aqueles que amam, sentem, vivem e sofrem iguais a todos? Quisera eu saber a resposta. Mas ao menos posso ponderar sobre algumas coisas. Não podemos forçar ninguém a nos amar, ou forçar alguém a permanecer do nosso lado contra a vontade, se assim o fizermos seremos dois infelizes. Então quando é a hora de acabar? Faça uma conta simples: ele esta te dando mais prazeres ou sofrimentos? Pronto, você já sabe o que fazer. Mas não vem com a história, “quando ele quer ele é tão bonzinho!”. Isso é mais uma razão, se ele não é mais bonzinho é porque ele não quer mais. Não disse que é fácil ou simples, mas é necessário. Precisamos saber quem somos e o que queremos. Se ajude e comece a pensar, será que ele merece tudo o que lhe ofereço? Vá em frente e boa sorte! Mais uma vez lembre-se de Fernando Pessoa que diz: A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional. NELSON DE MELLO

sábado, 15 de maio de 2010

Pensamento do Dia

A mulher que se preocupa em evidenciar a sua beleza anuncia ela própria que não tem outro maior mérito. Julie Lespinasse

O que é rápido é intenso



Você já não se perguntou por que certas coisas que são intensas acabam tão rapidamente?
Parece que a resposta esta intrínseca na própria pergunta, por ser rápida é intensa.
Sempre que vivemos algo com muita intensidade, como a paixão, a tendência é a autofagia e um fim precoce. Não estou dizendo que tudo o que é intenso acaba logo, pode não acabar jamais, porém, reduz a intensidade por questões lógicas e naturais (vide: pra que serve a paixão, neste blog). Deixe-me tentar dar um exemplo que talvez esclareça um pouco, ou não. Até hoje não ouvi nenhuma pessoa que conheceu a cidade de San Francisco (California, EUA) e não falou que ficou encantada com suas maravilhas. A Golden Gate Bridge, Lombarde Street, Cable Car Ride, Alcatraz e outras belezas a tornam uma das cidades mais visitadas da costa oeste americana. Além disso, quando as pessoas lêem sobre a iminência do desaparecimento da cidade causado por um terremoto (pois está localizada próxima da “San Andreas Fault” uma falha geológica famosa por produzir terremotos de grandes intensidades), a cidade torna-se mais atraente ainda, pois pode ser a ultima vez que a visitemos. Porém, como nós sabemos que algo acabará e por isso, vivemos intensamente? Quem me dera responder ou explicar esta questão. Portanto, já que não sabemos, vamos viver todos os encontros e todos os momentos como se fossem únicos (e de fato são) não deixando que a nossa razão nos tire o melhor da vida por medo de arriscar (parece auto-ajuda não é?). Vamos aproveitar o momento com a pessoa que escolhemos, vamos viver este momento como se não tivéssemos outra oportunidade de estamos juntos, assim conseguiremos viver intensamente nossas alegria e reduzir as frustrações. Estar com quem nos dá prazer é incrivelmente maravilhoso, entretanto, muitas vezes não valorizamos estes momentos e deixamos que insignificâncias (implicâncias) acabem por causar mal estar em vez de prazer e contentamento. Fale do seu amor da sua paixão e viva o seu sentimento como se fosse a primeira e a última vez, sempre! Sei que estou sendo otimista demais, mas não custa tentar. Boa sorte! NELSON DE MELLO

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Pensamento do Dia

A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla. David Hume

Como nos construímos nos relacionamentos


Como nos construímos nos relacionamentos? Será que chegaremos à perfeição de aceitarmos os defeitos de nossas (os) parceiros (os) e entendermos que somos diferentes?
Não tenho respostas para estas questões, mas vou tentar ilustrar com a adaptação de uma fábula que ouvi certe vez.
Você já foi à nascente de um rio? Se não foi, vou tentar descrever como seria. Sempre é em um local com muitas plantas e rodeado de pedras. As pedras que oferecem resistência ao curso d’água são as mesmas que as protegem, no entanto, são pedras grandes com superfícies planas e muitas arestas. A medida que nos afastamos da nascente, vamos vendo algumas mudanças nas pedras do caminho, principalmente as pedras que estão no leito do rio. Estas pedras já não são tão grandes, pois são arrancadas das margens e empurradas pela força da água e, no atritar com outras pedras vão perdendo suas arestas, arredondando suas formas para serem levadas com mais facilidade. E isto acontece, principalmente, onde tem mais correnteza e os atritos são mais fortes. Não obstante, nessa parte encontramos as pedras com as melhores formas.
Assim também é nossa vida. Os relacionamentos que temos, sejam sentimentais ou não, servem para aparar nossas arestas e diminuir nossos pontos de atrito brusco para podermos transitar (conviver) com pedras (pessoas) de todos os tipos sem que estas nos causem mal. Portanto, se você acha que um relacionamento lhe tirou algo, veja se este algo, apenas não lhe tirou uma aresta que lhe impedia de conviver melhor com outra pessoa ou consigo. Verdadeiramente somos como pedras carregadas pela água e estamos constantemente “enroscando” em outras pessoas, a forma que estivermos é que nos fará sofrer ou regozijar com os atritos que tivermos. As pedras não precisam de encaixe para estarem juntas, mas se elas estiverem com muitas arestas uma marcara a outra e ambas serão feridas. NELSON DE MELLO

domingo, 11 de abril de 2010

Pensamento do Dia

Toda a atenção tem uma reação, preste atenção e verá!

Quando a justiça não vale tanto



Alguns acontecimentos dos últimos dias nos fazem ter um sentimento de justiça, ou na verdade mais que isso, um sentimento de vingança, pois gostaríamos de dar ao acusado o mesmo que ele supostamente, ou realmente, causou a sua vítima. Está é a justiça humana desde o alvorecer da história, sempre queremos que os outros sejam pagos na mesma moeda, principalmente quando somos vítimas. Ou seja, é “olho por olho dente por dente”. Já falou Ghandi: “se todos ficarmos no olho por olho e dente por dente a humanidade acabará cega e banguela”. Mas então, eu estou dizendo que não devemos fazer justiça? Não. Acho que a sensação de justiça é que faz sermos tolerantes na sociedade ao saber que se praticarmos algo errado pagaremos por isso. Mas o que é melhor que a justiça: a vingança? Não, absolutamente! O que é mais importante que a justiça é o perdão. Isso porque o perdão liberta tanto a vítima quanto o algoz. Por que a vitima precisa ser libertada? Pelo rancor que guarda, pois muitas vezes ficamos remoendo formas de nos vingarmos de nossos agressores de maneira cabal, e isso nos corrói e nos amarga. Quando atingimos a plenitude da grandeza e conseguimos perdoar tornamo-nos pessoas plenas sem rancores e livres das mazelas de sentimentos negativos. Perdoar significa esquecer, limpar redimir e se redimir. Quando perdoamos estamos deixando o mal que o problema nos causou, não obstante, se o mal foi social o acusado deverá pagar socialmente o que fez, mas o fará com o coração aberto e a cabeça leve, isso é a justiça. Portanto, a capacidade de perdoar não á para qualquer um, mas todos precisam praticar para conseguir chegar a plenitude e a altivez do perdão. A melhor forma de sabermos se conseguiremos tal atitude é começando. Talvez seja a hora de você pensar em perdoar algumas pessoas, principalmente você mesmo, só que isto é uma outra história. Então tente perdoar, se você não se sentir melhor que antes, precisa aprender muito para poder viver feliz. Então muitas vezes o perdão é mais importante que a justiça. Boa sorte! NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

O mundo gira. Por isso, mesmo ficando parado uma hora você irá rolar.

O que nos faz diferentes de outros animais?



A resposta para esta pergunta é fácil: todos dirão que é o raciocínio!
Isso é soberano, no entanto, gostaria de falar sobre uma característica que também é exclusivamente nossa, a solidariedade. Alguém já poderá dizer “como, se o ser humano é o único que mata outro da sua espécie sem motivos?”. Também não esta de tudo errado, mas tentarei mostrar como somos diferentes.
Em varias espécies de animais a caça é feita em grupo. São feitos planos e todos fazem sua parte na captura da presa que, após ser abatida será devorada, e aí, “quem pode mais chora menos”. Contrariando isso vou relatar uma experiência que tive há alguns anos. Viajava pelo interior do Brasil, mais especificamente o norte de Minas Gerais no Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais pobres do país. Nessa região as pessoas vivem tal qual animais, quando observamos as características sociais. Vivem tentando conseguir comida para hoje; amanhã darão um jeito. Naquele período não existiam os programas governamentais de ajuda e com isso pude constatar um fato que comprova o que afirmei.
Observei uma família onde uma mãe com não mais que 40 anos tinha 4 filhos e dois netos que viviam em um barraco. Naquele dia havia apenas 0,5 kg de feijão o qual ela cozinhou e distribuiu para os filhos e netos com um pouco de farinha e, ela mesma deixou de comer a fim de sobrar mais para as crianças. Esta era a realidade de muitas famílias daquela região e com certeza, de outras partes do Brasil. Mas algo me chamou atenção. Naquele dia ela ganhou uma cesta básica onde continha alimentos para ela e suas crianças ao menos por 20 dias. Imaginei que ela não se preocuparia durante este período, mas fiquei “de queixo caído” pelo que vi: ao receber a cesta ela chamou duas vizinhas que viviam em semelhante condição e dividiu o recebido com elas e todos tinham comida por 3 ou 5 dias. Ou seja, ela dividiu a miséria, preferiu que todos comessem por alguns dias do que ela e sua família por muitos mais dias. Você acha que algum outro animal teria esta capacidade? Por isso, acredite nas pessoas até que elas mesmas lhe provem o contrário. Isto é solidariedade!
NELSON DE MELLO

sábado, 6 de março de 2010

Pensamento do Dia

A ignorância é a chave da felicidade!

Por que dia da mulher?


Por que dia da mulher?
Nos próximos dias muitas mulheres receberão flores e ficarão felizes pelas homenagens devido ao dia internacional da mulher. Mas será que precisaria ter tudo isso para que as mulheres fossem reconhecidas? Com certeza não! Por acaso existe dia do amor, dia do perdão, dia do carinho, dia da paz, dia da doação, dia da alegria, dia da meiguice, dia da paciência, dia da dedicação, dia da cumplicidade? Não existe, então, mulher é tudo isso. O dia da mulher é o agora, o amanhã o sempre. Mulher tem que ser homenageada, idolatrada, amada e admirada todos os dias. Não precisa mandar flores, basta ouvi-las; não precisa comprar presentes, basta carinho; não precisa se ajoelhar, basta sorrir. Embora todas essas atitudes deixem as mulheres fascinadas, são os detalhes que deixam as mulheres apaixonadas, orgulhosas e poderosas. Homem não tenha vergonha de expressar isso todos os dias para as mulheres da tua vida. Mulher não tenha vergonha de se sentir assim todos os dias com os homens da tua vida. Para quem acha que estou exagerando, pense um pouco em como seria o mundo sem mulher! Recuso-me a pensar nisso! Então só posso agradecer todos os dias pela existência deste ser que nos faz completos e que nos suplementa com os melhores sentimentos e atitudes do mundo. Homem: deixe o orgulho de lado e agradeça às mulheres que estiverem ao seu lado por tudo o que elas fazem por você, mesmo aquelas coisas que você odeia, isso lhe ajuda a ter controle. Mulheres para vocês hoje e sempre, obrigado por existirem. NELSON DE MELLO

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Pensamento do Dia

O amor de verdade se manifesta nos detalhes e não na grandiosidade

O que é o amor




Embora a ciência tente explicar e eu tente entender, jamais conseguiremos compreender o poder, a magia, a inconstância, a inconseqüência, a pureza ou a loucura que é este sentimento.
Artistas escreveram, cantaram, pintaram, esculpiram, filmaram ou ensaiaram sobre ele; filósofos lucubraram, psicólogos tiveram “insight”, cientistas fizeram experiências, mas apenas os que amaram ou amam conseguem sentir o que é o amor. Talvez não consigam descrevê-lo, pois pode ser inexplicável, inenarrável, incomensurável, inesquecível enfim, faltam adjetivos para classificá-lo.
Mas porque classificar se o que importa é sentir. Sentir que existe algo que nos faz melhor, nos anima, nos eleva, nos ajuda e nos faz viver. Sim viver, só vive quem ama, seja o que for que ame o amor é que te manterá vivo. Mesmo que o inexorável tempo acabe por reduzir ou subtrair toda a essência do sentimento, as lembranças restarão, e todas as vezes que as congruências neurais ativarem os recôncavos cerebrais acidentalmente ou a procura de bons momentos o amor florescerá em fascinantes reminiscências elevando o ser novamente a plenitude da alma.
Por isso, mesmo não entendendo ou sabendo que nunca entenderei o melhor que posso fazer é incentivar as pessoas a amar, a sentir o amor, a viver o amor, a viver pelo amor. NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

A fórmula da juventude é a forma de agir; se agires como velho serás velho...

Como provar o amor



Muitas vezes ficamos tentando saber se a pessoa que amamos nos ama ou acredita em nossos sentimentos. Qual a melhor forma de demonstração de amor? Uma vez escrevi sobre a forma de demonstrar eu “te amo” através da satisfação das necessidades do outro sobrepujando, muitas vezes, nossa própria. No entanto, o que poderíamos dar para demonstrar nosso amor? Eu penso que apenas uma coisa é nossa, exclusivamente nossa, o tempo. Este é nosso mesmo, não podemos comprar tempo de ninguém e acrescentarmos ao nosso, não podemos vender tempo, podemos apenas gastá-lo. Podemos presentear alguém com objetos caros, jóias, roupas, viagens, mas isso qualquer pessoa pode dar, mesmo não tendo sentimentos. Por isso, penso que a melhor forma de demonstração de amor é O TEMPO QUE DEDICAMOS PARA A PESSOA AMADA. Quanto tempo usamos fazendo algo para satisfaze-la, quanto tempo passamos com ela, quanto tempo ficamos pensando nela. O tempo é próprio não volta, não recuperamos tempo perdido, portanto se você tem alguém que diz que te ama, pense se este alguém esta gastando tempo com você ou esta comprando coisas para você. Ganhar presentes é bom, mas o melhor é ter um tempo da pessoa que amamos, mesmo que seja apenas para gastarmos o nosso tempo estando ao lado dela. Se isso acontecer não há necessidades de repetirmos inúmeras vezes “eu te amo”, pois a pessoa amada ira sentir isso e não apenas ouvir. Então, veja se não esta usando o seu tempo em coisas menos importantes e pode estar deixando de usar o seu tempo com as pessoas que você realmente ama. Portanto a única coisa minha que posso dar a alguém é o meu tempo. NELSON DE MELLO

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Pensamento do Dia

Quem espera acontecer está na platéia, quem faz está no palco!

Quando tudo se renova?


Nesta época do ano é comum ouvirmos pessoas fazendo planos sobre o ano novo dizendo: este ano vou fazer isso, vou realizar aquilo, e com certeza aquilo que eu queria este ano dará certo.
Por que precisamos destas datas para termos incentivo e motivação? Parece que cada ano tudo se renova e tudo se faz novo. Na verdade, isso é uma tática de auto-engano que o cérebro tem de nos ajudar, pois assim ele acaba encobrindo alguma coisa para não nos desanimar. Porém, nosso ano começa a cada dia, toda hora é hora de recomeçar, sempre estamos recomeçando e sempre estamos acabando.
A questão é que fazemos planos grandiosos, pois confundimos REALIZAÇÃO com FELICIDADE. Nunca ou raramente ouvimos alguém dizer: “meu objetivo do próximo ano é ser feliz”. Queremos realizações, pois acreditamos que estas nos tornarão felizes, mas na verdade a felicidade é que nos torna realizados. Então neste novo ano, vamos tentar ser felizes, mesmo nossos planos não se concretizando, mesmo nossos objetivos não sendo todos alcançados, mesmo tendo sofrimentos nos atormentando, tenhamos como objetivo principal sermos felizes. Vamos tentar não deixar que a correria e os afazeres da vida nos impeçam de percebermos que a nossa felicidade esta sendo feita e vivida a todo o momento. Pena que a maioria de nós só consegue dizer: eu era feliz e não sabia. Então vamos fazer planos para o próximo minuto e dizermos: EU SOU FELIZ E SEI DISSO, pois estou vivendo! NELSON DE MELLO

sábado, 12 de dezembro de 2009

Pensamento do Dia

Quem ama cuida, quem não ama é indiferente!

E quando tudo acaba?


Uma das grandes reclamações que temos na vida é aceitar que alguma coisa precisa acabar. Quando falamos de relacionamentos o mais difícil e aceitar que um relacionamento acabou. Sempre procuramos explicações e por quês! É difícil aceitar que alguém não nos aceita, pois sempre pensamos que temos um monte de qualidades e apesar disso somos preteridos.
Nestes momentos o pior consolo que podemos receber é aquela celebre frase que a mãe nos fala: “se ela não te quis ela é que saiu perdendo”. Nos não queremos saber quem perde e quem ganha, o amor não é um jogo, nós só queremos não sofrer. Por isso, precisamos buscar em nossa historia o que nos fez chegar até onde estamos e como construímos nossa vida, pois assim verificaremos que tivemos forças para suportar situações bem piores e conseguimos nos erguer e, parafraseando Fernando Pessoa “a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional”.
Portanto, se você esta vivendo uma fase de rejeição ou não aceitação opte por ser feliz como está, não devemos colocar nossa felicidade nas mãos de outros, precisamos que outros nos façam mais felizes, mas a opção por ser feliz é unicamente nossa. Tudo pode acabar, e se algo acabou significa que outra etapa tem que começar, e se juntarmos os cacos da fase anterior poderemos começar a construir uma nova fase com alicerces mais bem estruturados. Não tente ficar se culpando em saber o que fez errado para não ter dado certo, se houve sinceridade você fez tudo o que era possível, e se encontrar algum erro que tenha cometido, procure não cometê-lo em um outro relacionamento. Então a fase acabou, enxugue as lágrimas, levante a cabeça e vá à luta, pois a sua felicidade só depende de você! NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

O orgulho e o rancor corroem a alma, debilitam o corpo e nos cegam a beleza da vida!

O que o machismo está produzindo


Durante os últimos 5 mil anos temos visto o machismo imperar sobre quase todas as culturas, onde os escritos, as obras e os atos apenas de homens são documentados. Basta verificar a Bíblia Sagrada, que sem contestar suas palavras, é um livro extremamente machista.
Mas quem produz o “macho”? Por ironia do destino, quem produz o machismo é a mulher, pois ainda é ela a principal responsável pela educação dos filhos e ela só esta preparada para educar “machisticamente”.
No entanto, nos dias atuais isso não é de todo ruim para ela, pois o machismo tem produzido um fenômeno característico de inversão; explico: devido ao fato de ainda o homem ter que trabalhar mais para ser, em tese, o principal mantenedor do lar, ele se vê obrigado a fazer isso mais cedo na vida. Então um homem com 21 anos já deve ter seu trabalho, seu carro e uma fonte para tentar gerir uma família caso deseje; ao contrario, uma mulher de 21 anos que só estuda esta perfeitamente adequada as condições de “sexo frágil”, se preparando e se aperfeiçoando e, o homem tem que fazer tudo para ela, inclusive dar-lhe o sustento, neste caso o pai.
Eu tenho que louvar esse fato, visto que os bancos das universidades estão tomados de mulheres e elas estão se preparando melhor. Logo todos os principais cargos onde se exija conhecimento e preparo serão ocupados por mulheres, pois o machismo esta fazendo com que elas sejam melhores preparadas do que os homens que as apóiam e sustentam, mesmo sem saber. Se isso será melhor ou pior, só o tempo dirá. A única coisa que a mulher precisa se preparar melhor é para conviver e receber ordens de outras mulheres, mas isto discutiremos em outra oportunidade.
Portanto mulheres aproveitem as oportunidades que os homens estão lhes dando e vão à luta, preparem-se, invistam em vocês, não apenas na aparência, mas na intelectualidade e conhecimento, assim a liberdade para conseguir o que quiserem lhes será dada. NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

O contrário do amor nao é o ódio é a indiferença!

Tem amor na rede


Dias atrás eu falava em uma cidade sobre “as bases neurobiológicas da paixão; onde reviso as características puramente biológicas que nos fazem sentir atração por alguém”. Logo depois recebi um e-mail de uma acadêmica que participou da palestra com uma indagação que transcrevo a seguir:
Nos dias atuais é comum as pessoas se relacionarem virtualmente, diante disso gostaria de saber como ficam os ferômonios (olfato) na conquista? Neste caso eles não seriam determinantes?
Isso me fez pensar e respondi assim:
Bem, a tua pergunta é algo que derruba tudo o que eu falei sobre a característica animal que nos instiga durante o contato pessoal a partirmos para a conquista e privilegia apenas a imaginação. Isso ocorre porque as pessoas não cheiram ou vêem o outro, elas apenas constroem figuras daquilo que imaginam e, nessa imaginação tudo é possível. Por isso, os romances são bem tórridos e às vezes apaixonantes, considerando que não existe nenhuma negativa. Na rede os personagens que estão do outro lado da telinha se permitem tudo, tanto em relação a si mesmos tanto quanto as expectativas do outro.
Logo, eu construo o meu personagem baseado na expectativa do outro e ai tudo dá certo. Entretanto, quando se encontram a realidade pode ser cruel. Apesar disso, existem alguns casos onde os encontros superam as expectativas. Nesses casos não ocorreu muito a utilização de personagens, as pessoas foram mais verdadeiras e agora os instintos estão pré-determinados na conquista daquela pessoa já escolhida.
O problema é que muitas pessoas agem no presencial como se estivessem atrás de um computador, pois constroem personagens e agem de acordo com o estabelecido em seu “enredo”. Em alguns casos essas pessoas acabam nos enganando e temos a impressão de estarmos com uma pessoa, e com o tempo descobrimos que estávamos “dormindo com o inimigo”. Portanto, não podemos ser totalmente racionais para sentir os prazeres da paixão, por outro lado não podemos ser totalmente sentimentais para não cairmos na incapacidade total de analise. Então: até no amor equilíbrio é tudo. NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

Guardar rancor é tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra! Shakespeare

O que é amar?


Esses dias uma moça me falou que amava o namorado dela, então eu indaguei-a sobre o que significa amar alguém.
Então ela me devolveu a questão e perguntou: e para você o que é amar alguém? Pensei, e comecei a definir o amor.
Porém a questão era direta, não perguntou o que é amor, mas sim o que é amar. E embora, uma palavra seja derivada da outra, podem ser diferentes.
Eu as separei colocando amor como o sentimento e amar como o verbo, a ação.
Amar é entregar-se, dedicar-se, envolver-se, estar disposto a... Enfim, amar é atingir a plenitude da satisfação por fazer outra pessoa sentir-se amada.
Logo me perguntei: se amar é tudo isso, será que as pessoas amam mesmo?
O “eu te amo” é tão popular e talvez, tão falso ou cínico, quanto o “bom dia”. Pois as pessoas dizem “eu te amo”, mas não demonstram amar, considerando que não praticam os atos que revelariam o que seria este verbo. Falar é fácil, viver é difícil.
Então me perguntariam: as pessoas não amam mais? Respondo: amam sim e de maneira intensa, porém a insegurança e o medo de sofrer fazem com que elas sufoquem os atos que evidenciariam este “amar” e com isso, não vivem a plenitude deste nobre sentimento, que infelizmente não é para todos.
Por isso, se você diz “amar”, mostre. Assim, verá que mesmo nem todos reconhecendo, você sentir-se-á regozijado com a beleza dos atos de amor, e com o tempo poderá se acostumar com estes atos, e eles farão de você uma pessoa cheia de amor. NELSON DE MELLO

Pensamento do Dia

Um grupo só é forte quando a integração e o ganho coletivo superam as diferenças individuais

Patria amada Brasil!!!!


Nesta semana tive a grata satisfação de ver o povo brasileiro sentir orgulho do seu país pela conquista da oportunidade para sediar os jogos olímpicos de 2016.
Minha educação fundamental ocorreu no período em que a ditadura militar governava o Brasil, em virtude disso, havia uma maneira diferente de educação em ralação a pátria e seus valores. Cantávamos o Hino Nacional e os demais hinos todos os dias nas escolas e tínhamos uma disciplina chamada Educação Moral e Cívica, onde conhecíamos as formas de governo, os símbolos nacionais e mais algumas coisas de pátria e mundo.
Mas o que mais me chamava a atenção era cantar o Hino Nacional, desde aquele tempo até hoje, me arrepia quando escuto aquela triunfal melodia. Pena que isto ocorra na maioria das vezes em relação a atividades esportivas e não em relação aos valores da Pátria. Primeiramente, o sentido de pátria acabou; hoje só se tem o sentido de país, e a pátria é muito mais que um pais, é uma nação e nação não são os políticos, não é a Globo, nação é o povo, são os costumes, as tradições, as artes, os esportes.
Hoje, um adolescente não canta mais o Hino Nacional com respeito, aliás, ele acha que se estiver respeitando o país estará acobertando as mazelas que existem aqui. Na verdade isso é um grande engano, pois respeitar a pátria é respeitar o vizinho, o professor, o trabalhador, respeitar o patrimônio público. Uma grande diferença que existe entre as nações consideradas desenvolvidas e as outras não é somente o dinheiro, mas a educação. Pois as pessoas têm uma noção do público diferente da nossa; aqui o que é publico não é de ninguém; lá o que é publico é de todos. Você acha que as pessoas cuidarão do que é de todos ou do que é de ninguém? Caso o Brasil conseguisse retirar 10 bilhões de barris de petróleo por dia da camada pré-sal e o produto interno bruto aumentasse a ponto de a renda média do brasileiro passar para R$ 5000, 00 o país não mudaria em nada no sentido de pátria. Pois para mudar isso é só com educação e para conseguir esta façanha precisamos de gerações e não de alguns anos.
Por isso, vou levar comigo o orgulho de ser brasileiro, não pelas agruras que enfrentamos todos os dias, mas pela capacidade que a nação brasileira tem de se mostrar capaz de sobreviver a tudo. Somos explorados há mais de 500 anos e ainda estamos em pé, primeiro pelos portugueses, depois pelos ingleses, americanos e nas últimas décadas por uma infinidade de governantes incapacitados e inescrupulosos. Se apesar disso estamos aqui, é porque somos muito bons mesmo.
Que venha o mundo admirar nosso povo em 2014 na copa do mundo e em 2016 nas olimpíadas, então eles verão o que é ‘morar em um país tropical. NELSON DE MELLO